Awards: Joias à la carte

“Se queres ser universal, começa por pintar a tua aldeia”, disse o escritor russo Liev Tolstói em algum momento do século 19. O conselho parece ter sido seguido pela designer de joias mineira Sancha Livia Resende, que com uma peça inspirada pelos costumes da família do interior de Minas Gerais está concorrendo ao prêmio HRD Antwerp, internacionalmente reconhecido como um dos mais importantes concursos de design de joias da atualidade.

Promovida pelo instituto de gemologia belga HRD Antwerp, a 16ª edição do HRD Awards, que ocorre em 2015, instiga designers de joias de todo o mundo a explorar toda a complexidade que existe na relação entre o homem e o alimento. Do biológico ao cultural, do nutricional ao simbólico, o desafio dos designers é exprimir essa história e essas sensações numa joia de diamante.

Mineira de Carmo do Paranaíba, a designer de joias Sancha Livia Resende é uma das 30 selecionadas para chegar à final da premiação. Sua obra, um colar que representa um bule vertendo chá numa xícara, foi inspirada em rituais familiares cotidianos. “O chá é uma bebida mundial, ele tem um ritual, é um momento de encontro e de socialização. No meu caso, que venho do interior de Minas, esse é um chá feito com as ervas colhidas no quintal de casa pelos avós, é um chá que aquece e conforta”, diz.

Outra referência às origens contida na peça é o tecido “chitão”. A estampa, cuja fabricação sempre esteve em boa parte concentrada no estado de Minas Gerais, remete, no caso de Sancha, à toalha que cobria a mesa onde o chá era servido. Esta é a quarta vez que a designer participa do concurso. Em 2007, quando o tema foi “Uma noite na ópera”, Sancha apresentou um colete de diamantes e obteve a segunda colocação. A maior virtude do HRD Awards, diz ela, é inspirar a criação de peças pouco convencionais. “Este concurso é para sair da mesmice de produção de joias no mundo. É uma oportunidade que o designer tem de criar uma joia com um material inusitado associado ao diamante”, afirma.

Para Sancha, esses resultados não teriam sido possíveis sem a ajuda da Manoel Bernardes. Isso porque o concurso só aceita a inscrição de designers independentes, entretanto, caso o desenho seja classificado, seu autor deve escolher um parceiro para a confecção da joia. O parceiro de Sancha é a Manoel Bernardes. “O Manoel é um parceiro espetacular. Ele disponibilizou a fábrica e os ourives para que a joia fosse feita. Ele é o maior incentivador de designers em concursos”, diz.

As joias dos 30 indicados ao prêmio serão exibidas no pavilhão belga da World Expo, feira em Milão, na Itália, que acontece do dia 1° de maio até o dia 31 de outubro. A partir de 2016, a coleção viajará pelo mundo e será exposta em diversos locais. “Como o mundo das joias é dominado por marcas homogêneas, é difícil que novos designers consigam ser notados. O HRD Awards é uma ótima oportunidade e uma plataforma vital para designers criarem peças contemporâneas que irão se destacar”, explica uma das juradas do concurso, Joanna Hardy.

Apesar de o júri já ter se reunido para escolher os três finalistas e a peça vencedora do concurso, a decisão só será anunciada no dia 29 de outubro, em Milão. Nesta edição há uma novidade: além dos escolhidos do júri, haverá também uma votação popular online, através da qual será escolhida a peça favorita do público.