Elas estão mudando o mundo

 

ELAS ESTÃO MUDANDO O MUNDO

Viver com propósito pode parecer privilégio de alguns, mas está ao alcance de todos. Para começar, nada além do olhar de admiração – e desprovido de comparações – àquelas pessoas que tiveram a coragem de ser. É por meio das inspirações que pode- mos voltar a atenção ao que é essencial em nós para então iniciarmos nossa própria caminhada. Figuras femininas há muito mudam o rumo da história mundial. Hoje, talvez mais do que nunca. Recentemente, a prestigiada revista norte-americana Time apresentou 46 mulheres pioneiras em suas áreas. A expressão dessas mulheres vitoriosas foi imortalizada pela lente de um simples smartphone nas mãos (e na visão) da fotógrafa brasileira Luisa Dörr. A seguir destacamos quatro dessas protagonistas, que consideramos admiráveis.

ELLEN DEGENERES

Provocar o riso é um dom. E para a comediante Ellen DeGeneres traz o melhor sentimento que já experimentou. Foi por ele que a também apresentadora continuou na profissão, batalhada paulatinamente num meio competitivo e de maioria masculina.

Em 1994 veio a oportunidade de estrelar uma sitcom na rede de televisão ABC. O nome, Ellen, sugeria o estreito laço entre atriz e personagem. Foi então que a comediante se lançou ao inesperado: por meio de sua protagonista revelou-se homossexual em 1997. O programa foi cancelado no ano seguinte.

COMEÇOU EM 2003 A APRESENTAR UM TALK-SHOW QUE LEVA SEU NOME NA REDE NBC, QUE ESTÁ NO AR HÁ ININTERRUPTOS 15 ANOS.

Na opinião de Ellen foi a melhor situação que poderia ter acontecido em sua carreira. Encaminhar o olhar da audiência para a questão gay lhe trouxe a perda do trabalho, mas também lhe rendeu alívio pessoal e um marco na história do século 20.

Sem desistir, começou em 2003 a apresentar um talk-show que leva seu nome na rede NBC, que está no ar há ininterruptos 15 anos. O programa é o segundo mais visto nos EUA por mulheres de 25 a 54 anos, tendo rendido a ela inúmeras premiações.

Seu programa, The Ellen DeGeneres Show, foi premiado com o Emmy 29 vezes.

OPRAH WINFREY

É a prova de que as adversidades não são inimigas, e sim fortalecem. A trajetória dessa multifacetada mulher foi repleta de percalços: o abandono dos pais, a rotina com uma avó rígida, o abuso sofrido nas mãos de familiares, a perda de um bebê.

Todas as vivências fizeram dela uma verdadeira guerreira. Sendo assim, Oprah não se contentou em permanecer como âncora de telejornal. Ela sonhava mais alto: queria mostrar ao mundo que não estamos sozinhos em nenhuma de nossas experiências.

A APRESENTADORA É UMA DAS MAIORES FILANTROPAS DE TODOS OS TEMPOS E TEM PAPEL ATIVO NA CAUSA FEMININA.

Assim nasceu, em 1986, o The Oprah Winfrey Show, o talk-show com maior audiência da televisão norte-americana em todos os tempos. Foram 25 anos sem pausa no ar que provaram a capacidade humana de transcender o que foi almejado. E que deram a Oprah a experiência necessária para criar seu próprio canal, o OWN TV.

A apresentadora é uma das maiores filantropas de todos os tempos e tem papel ativo na causa feminina. Mantém, desde 2007, a Oprah Winfrey Leadership Academy for Girls, destinada a meninas sul-africanas de 8 a 12 anos. No espaço, alunas sem recursos aprendem a desenvolver habilidades de liderança.

Em sua carreira, Oprah acumulou 38 prêmios recebidos, entre eles Oscas, Globo de Ouro, Emmy e Tony.

SELENA GOMEZ

Foi a primeira pessoa do mundo a chegar à marca de 100 milhões de seguidores no Instagram. Numa sociedade de necessidades imagéticas efêmeras, seu lugar poderia ter permanecido intacto sem o menor esforço. Mas a jovem cantora sempre buscou ir além do parecer. Seu exercício diário está em ser.

Em 2015 Selena relevou que é portadora de lúpus, uma doença autoimune cuja convivência a encaminhou para quadros de ansiedade e depressão. No ano passado, ao encontrar uma doadora compatível, recebeu um transplante de rim.

Todas essas experiências não deixaram a também atriz em silêncio. Selena utiliza-se da influência para esclarecer os fãs e apoiar causas relacionadas à situação de saúde que enfrenta. E mais: prova em suas declarações que é ao demonstrar nossa vulnerabilidade que nos tornamos mais fortes

SELENA UTILIZA-SE DA INFLUÊNCIA PARA ESCLARECER OS FÃS E APOIAR CAUSAS RELACIONADAS À SITUAÇÃO DE SAÚDE QUE ENFRENTA.

No ano passado a cantora foi eleita Mulher do Ano pela prestigiada revista Billboard.

SERENA WILLIAMS

Quando somos enquadrados em algo desde muito cedo tendemos a acreditar que nele reside nosso propósito maior. E é com base nesse poder que a tenista Serena Williams conduz sua carreira no esporte desde 1995.

A mair nova de cinco irmãs começou a treinar com apenas três anos e é a maior campeã de Grand Slam na era aberta, com 23 títulos conquistados. Mas não é pelas consagrações que Serena continua a se mover: ela quer ser inspiração para outras mulheres, em especial as mais jovens.

Criticada pelo corpo musculoso, pelos trajes esportivos em quadra e – absurdamente – por ser uma figura feminine de detaque no tienis, a atleta aprendeu a fortalecer sua autoestima. Hoje passa seu conhecimento adianta da esperança de ser modelo positive que nunca teve: o da mulher negra vitoriosa em esporte majoritariamente masculine e na vida.

COMEÇOU A TREINAR COM APENAS TRÊS ANOS DE IDADE E É A MAIOR CAMPEÃ DE GRAND SLAM NA ERA ABERTA, COM 23 TÍTULOS CONQUISTADOS.

Em 2017 Serena venceu o Australian Open enquanto estava grávida de 8 semanas, deu à luz uma menina e se casou com o empresário Alexis Ohaninan.